Em tempos

Em tempos do imediato, as pessoas são objetos e quando não nos servem mais, jogamos fora.
Em tempos de facebook, as cartas são online, os beijos digitados e os toques são filmados.
Em tempos de correria, não esperamos o amanhã, queremos o agora e o depois.

Em tempos passados, prefiríamos o olho no olho, mão no ombro e sorriso discreto.
Em tempos que não vivi, o muito valia pouco e o pouco valia muito.
Em tempos estranhos, eu te desconhecia enquanto você me olhava.

Em tempos de ‘eu’, preciso do tempo que somos ‘nós’.
Em tempos de estar perto, quero cada vez mais perto.
Em tempos de versos curtos, seja curto

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s