A cidade é minha

A cidade foi construída para os homens
Os homens pertencem a cidade, à cidade
Roubaram o direito de pertencer

Pertecendo a mim, tão somente a mim
Somente a mim pertencer sem ter
Sem ter a cidade, minha identidade

Eu era sabiá preso a gaiola
Sabiá sem gaiola e sem voar
Hoje, sabiá sabe lá onde vai voar
Sabiá só não sabe onde vai pousar

A cidade era meu pouso
Eu, que não sei voar aprendi a resistir
Fiz lugar, fiz Recife
Fiz ter o que pertencer
A minha identidade, eis a cidade
A cidade é minha

Ó, Bravos Guerreiros
Eis a Nova Roma
Resistam,
Imortais, imortais.

Advertisements

One thought on “A cidade é minha

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s