Olhos

Meus olhos não choraram o tanto que poderiam chorar
Não iluminaram tantas vidas que podiam ter iluminado
Sorriem silenciosamente, esperançosamente por quem há de chegar
Esperam meu futuro, tão pouco esboçado

Vem lentamente como o vento
Vem ferozmente como um impetuoso mar que me submerge

Olho s, olh o s, ol h o s, o l h o s
Tão distantes das montanhas e tão perto dos céus
Caminhando entre o tempo, que não foi marcado.
Mirem adiante, há um caminho
Traçado pelo dono do infinito

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s